Hobbies - ACMA

Descubram este projecto fantástico : http://www.corsemfim.com/2016/09/a-cultura-mora-aqui-introducao.html


A rotina é a coisa mais insensata que me passa pela cabeça. Há uma série de, chamemos-lhes assim, protocolos que têm de ser cumpridos em 24h para se levar uma vida dita normal.


No meio de tanta loucura, é necessário anular essas exigências e aproveitar algumas horas para nós. Há quem leia, há quem medite, outros usam o tempo para praticar atividade física, muitos percorrem todas as redes sociais à procura sabe-se lá de quê. Há quem dance, quem durma e depois há aqueles que, como eu, devoram séries e tentam salvar o mundo.


São esses os meus grandes hobbies: ver séries e tentar desenhar sorrisos no rosto de desconhecidos. É uma ligação estranha, mas explicável.


Há um choque profundo quando vamos à descoberta do que está para lá daquilo que vemos. A igualdade não existe. Devíamos parar de ensinar às crianças que somos todos iguais e começar a mostrar-lhes como se luta pela igualdade.


A partir do momento em que se sai da nossa zona de conforto, percebe-se que há pessoas a morrer à fome e ninguém quer saber. Que outras encontram a melhor cama na rua e, de facto, ninguém quer saber. Há pessoas que vivem em piores condições que o meu cão no quintal e ninguém quer saber. As religiões estão demasiado impregnadas para mudar mentalidades e, deixem-me que vos diga, ninguém quer saber.


Nunca quis fazer parte da dita normalidade. Acho chata, repetitiva e errada. Basta olhar para o mundo! A generalidade de nós somos chamados de “normais” e, no entanto, eu não preciso de vos explicar o estado em que o mundo está.
Há uma frase que diz que nós temos de ser a mudança que queremos ver no mundo e, por muito que achem que sozinhos não o mudam, deixem-me que vos diga, devem confiar mais em vocês mesmos!


Há dias que são uma batalha: psicológica e física. Há dias em que apetece desistir e é quando volto a casa e me deito, sem sono, que aproveito o tempo para ver séries. Só assim me desligo do mundo e da realidade que me atropela todos os dias. Desde Prison Break, Scandal, The Originals a How to Get Away with Murder, The 100, Blindspot, Quantico, mais tempo tivesse para os meus hobbies, mais séries veria.


E vocês? Quais são os vossos hobbies preferidos? E séries? Alguma recomendação? Contem-me tudo!

Vamos falar de Twenty One Pilots?




Não é normal eu gostar das musicas que mais passam na radio, ou das tendenciais do momento. Sou viciada em música, mas tenho estilos muito específicos e distintos.

Há mais de um ano, em conversa sobre música alguém me disse: "Descobri uma banda que tu ias gostar: Twenty One Pilots". E eu viciei. Para vocês terem mais ou menos uma noção, quando saiu a primeira música deles na rádio em Portugal - Ride - já eu conhecia os três álbuns de trás para à frente.




Musica: Semi-Automatic


Twenty one Pilots é muito mais de Ride, Heathens e Stressed Out, garanto-vos!

Há medida que ia descobrindo a sua discografia só pensava "existe um trabalho incrível feito por duas pessoas, isto está tão bem feito, como é que o mundo ainda não reparou neles?", ainda hoje há musicas que ainda ouço como se fossem a primeira vez.

Musica: Migrane

Eles são um mistério do principio ao fim. Dão poucas explicações sobre as suas músicas, sobre o símbolo da banda, sobre as suas tatuagem, as suas prestações em palco e é isso que agarra.
Porque o verdadeiro objectivo é que nos foquemos no seu trabalho e não naquilo que eles possam viver ou sentir. Isso cabe-nos a nós.

Para quem não conhece eu desafio-vos, sinceramente, a ouvir. É impossível não sentir uma conexão com a banda.

Musica:  Trapdoor

Eles são incríveis, tem o ritmo certo para dizer aquilo que nós sentimos mas não conseguimos explicar por palavras no entanto, é preciso ter cuidado.

Twenty One Pilots, é um retrato demasiado realista da escuridão que temos dentro de nós, é um apelo constante à salvação do nosso lado bom, podemos ser consumidos pela escuridão sem dar-mos conta. Eles vieram fazer aquilo que mais ninguém tinha feito até hoje na música e é isso que tem de ser apreciado.


Musicas: Doubt / Screen / Ode to Sleep





Existem fãs por aí? Quais as vossas músicas preferidas? O que acham destes meninos?